Moradores em situação de rua de Icoaraci ganham jantar especial

Moradores em situação de rua de Icoaraci  ganham jantar especial
Augusto Cruz

 

Os moradores em situação de rua e vulnerabilidade social do distrito de Icoaraci participaram de um jantar especial na noite desta quarta-feira, 19. O evento foi promovido pela Coordenação de Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional (Copsan) da Prefeitura de Belém, com apoio de alunos do curso de Nutrição, da Universidade da Amazônia (Unama).

No cardápio da noite, alimentos típicos da época, com peru assado, arroz à grega, farofa, salpicão, sucos, frutas e o tradicional panetone. O jantar especial agradou os convidados. A doméstica Naia Ferreira, de 59 anos, acompanhou o filho Jorge Rodrigues, de 37 anos, que há 4 anos recebe assistência do Centro Pop. “O jantar está uma delícia, a festa está linda”, elogiou. “Eu dou muito apoio para meu filho para que ele se recupere por completo. Eu dou graças a Deus e ao Centro Pop por tudo que tem feito pelo meu filho”, completou.

A dona de casa, Silvia Guimarães, 49 anos, estava com o filho Sandersom da Silva, 29. “Estou muito feliz. Neste momento a gente ver a união e o amor por todos aqui do Centro. Muitas vezes eles não têm esse momento de descontração junto com a família e também uma ceia de natal, e hoje isso está sendo proporcionado. Eu fico muito agradecida. O Centro Pop e todos aqui fazem parte da família do meu filho”, disse. “Eu estou muito emocionado”, disse Sandersom, sobre a programação oferecida.

O aspecto nutricional da alimentação servida foi destacado pela coordenadora da Copsan, Tonya Pinheiro de Souza.  “O desenvolvimento da criação da ceia foi muito importante, primeiro porque nos verificamos que o aspecto nutricional da alimentação é importante para qualquer indivíduo, independente se ele é uma pessoa em situação de rua ou não. E a importância para eles é a oportunidade de poder sentir as sensações dos alimentos, o que esse alimento trás no momento da época festiva do natal e a responsabilidade social. Através do evento nós mostramos que a confraternização e a solidariedade são coisas muito importantes que a gente deve desenvolver”, explicou.   

A programação ainda contou com oração, música, evangelização, vídeo motivacional e depoimentos de atendidos pelas unidades, além da apresentação da equipe de apoio. O espaço foi decorado todo em clima de natal.

Centro Pop - A coordenadora de proteção social e especial de Média Complexidade do Centro Pop Icoaraci, Luzia Moraes, falou da iniciativa da programação. “Trabalhamos o ano todo com as famílias e os indivíduos que estão em situação de rua. É um trabalho contínuo e sistemático dentro de um planejamento, onde o auto de natal é a culminância de todo o trabalho que vem sendo desenvolvido desde janeiro até dezembro”, comentou. “Este é um momento de confraternização das famílias, da união e harmonia, porque a família é o apoio maior que eles precisam para a recuperação”, completou.

“Estamos felizes em poder participar desta confraternização, viemos num ônibus com dezenas de pessoas, entre assistidos pela unidade e familiares. Por conta da distância entre os dois centros, este momento acaba se tornando muito importante para a confraternização de todos”, destacou Caroline Ribeiro coordenadora do Cento Pop de São Brás.

Adriana Azevedo, presidente da Fundação Papa João XXIII (Funpapa) falou sobre o resultado desenvolvido pelas unidades do Centro Pop. “A gente não tem noção do que os moradores em situação de rua passam, então quando a gente se permite conhecer, entender e respeitar e fazer disso uma oportunidade de mudança, não tem como não se emocionar”, frisou.

“O nosso trabalho não tem sentido se a gente não acreditar, mas a mudança é parte deles. A base do trabalho do Centro Pop é fazer com que eles reconheçam a potencialidade que eles têm e a partir disso mudar”, completou.

Peça Teatral - Depois do jantar, as famílias assistiram ao espetáculo teatral “Os Fantasmas de Natal”, com participação dos próprios usuários da unidade. A peça é uma releitura do livro de Charles Dickens, “Conto de Natal”, que é baseado em fatos reais.

A proposta da peça foi retratar em cena os caminhos trilhados por uma pessoa em situação de rua evidenciando em que ponto houve a ruptura com a família e com a sociedade.  “Nós tivemos a ideia de pegar essa mensagem dos fantasmas e traduzir para a realidade deles. Como é que cada um deles era antes de ter essa vivência de rua, como eles estão agora e qual a possibilidade deles se verem no futuro se continuarem nessa situação”, pontuou o diretor da peça Pedro Fonseca.

O espetáculo teve resultado positivo na vida Ubiratan Azevedo, 44, que há um ano está em tratamento no Centro Pop de Icoaraci. “Essa peça serviu para meditar sobre o que eu passei em quatro anos vivendo na rua, mas quando eu conheci o Centro Pop comecei a ver que existe uma solução na vida de cada um de nós”, comemorou.  

Por Sarah Mendes

Publicidade