Notícias / Pará

Morre juiz e humorista paraense 'Epaminondas Gustavo' após complicações pela Covid-19

Morre juiz e humorista paraense 'Epaminondas Gustavo' após complicações pela Covid-19
Postador por: DuReis Oliveira

Ele estava internado desde o dia 9 de janeiro em um hospital particular vítima da covid-19. Na última semana o quadro do humorista teve uma piora. O humorista havia informado que a situação estava sob controle. Epaminondas recebia doses de remédio e fazia exercícios respiratórios. Na última semana, ele teve uma piora e o quadro agravou. Através das redes sociais parentes e amigos pediram por orações. Por volta das 6h10 da manhã a família comunicou o falecimento. Em nota a família agradeceu pelas milhares de demonstração de carinho e apoio dos fãs amigos, imprensa e autoridades do Estado. “Deus é soberano e sua vontade deve ser aceita por todos nós, mesmo sabendo que a perda do Claudio é muito dolorosa e difícil de ser assimilada”, disse o irmão Manoel Rendeiro Junior. Trajetória Com paródias e muito improviso, o humorista era conhecido pela sua autenticidade. O juiz e ator nas horas vagas, Cláudio Rendeiro, dava a vida ao caboclo Epaminondas. Natural de São Caetano de Odivelas e tão apaixonado por Direito e comédia quanto pelos municípios de Cametá, Abaetetuba e Igarapé-Miri. Epaminondas era um ribeirinho de Cametá que representa o cabloco paraense e o seu linguajar. O personagem foi originalmente inspirado no pai de Claudio, um português chamado Manoel, e seu tio chamado Benedito, de quem Epaminondas herdou os jeitos e trejeitos. Cláudio era juiz há 25 anos e nunca fez teatro, o que não o impediu, em 2009, de sugerir uma encenação para explicar de forma mais dinâmica o que faz uma Vara de Execução Penal de Penas e Medidas Alternativas, onde são aplicadas penas que não incluem prisão. Em 2014, foi convidado pela Justiça do Trabalho a gravar áudios sobre a campanha de combate ao trabalho infantil e, em 2019, participou da 23ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, onde relançou e autografou os livros "Líricas Ribeirinhas e Outras Margens", "Sátiras de um Ribeirinho" e "Causos".

fonte:G1 Pará

  • Compartilhe:
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Twitter







Mais Notícias

Se liga na programação de...

Lei estadual proibe o uso de...

Câmara de Vereadores de...

Gabarito oficial do Enem...

É dia de prova do Enem para...

Acusado de incendiar...

A vida pelos rios do Pará

Campanhas de vacinação...

Veja como funciona o processo...

Incêndio destrói galpão do...

Nuvens de fumaça em Belém...

Prefeitura de Belém anuncia...

UFPA oferta cursos livres de...

Sistema BRT Belém retoma...

UFPA prorroga até 21 de...

Semec faz segunda...

Aulas na TV estão de volta...

Bombeiros resgatam motorista,...

Galpão de móveis pega fogo...

Cursos superiores da área da...